Funcionamento

Das 9:00h às 18:00h

Atendimento em

toda a região.

(31) 9887-73350
(31) 9877-79776
(31) 3551-1517

Lista de comparação

Confira dicas de como prevenir acidentes com eletricidade em casa

Confira dicas de como prevenir acidentes com eletricidade em casa

Reparos domésticos necessitam de cuidados e atenção redobrada.
Abracopel confirmou 590 mortes no Brasil no último ano.

Acidentes domésticos de origem elétrica são comuns. Segundo uma pesquisa da Associação Brasileira de Conscientização para Perigos Elétricos (Abracopel), 590 mortes foram confirmadas por este tipo de acidente no País no último ano. Estima-se que o número possa ser de quatro a cinco vezes maior do que o apresentado. Isso se deve pela falta de atenção ou instrução na hora de fazer reparos elétricos em casa. Curto circuito e choque elétrico são os mais decorrentes.

O curto circuito ocorre quando temos o encontro dos fios elétricos sem nenhuma carga, podendo ser fase x fase (220v) ou entre fase x neutro (127v). Nesse encontro sem carga, a corrente elétrica é altíssima, resultando em um alto aquecimento e podendo até causar incêndios.

A corrente elétrica, mais conhecida como “amperagem”, é o movimento dos elétrons por um condutor (fios e cabos) ou por semicondutores (materiais utilizados para conduzir corrente em algumas circunstâncias). A tensão, conhecida como “voltagem”, é a força responsável por impulsionar os elétrons por um condutor ou semicondutor.

O choque elétrico é quando uma determinada corrente elétrica passa pelo corpo de uma pessoa, que se porta como condutor em alguns momentos. Um exemplo de quando nosso corpo conduz corrente elétrica é o fato de levarmos choques quando em contato com alguns materiais ou com outras pessoas, mesmo sem existir o contato com uma rede de eletricidade.

As causas de fatalidade nestes acidentes se dão pela passagem de eletricidade pelo corpo, causando queimaduras. Em alguns casos, dependendo da forma como essa corrente percorre o corpo, ela pode passar por órgãos mais sensíveis, como o coração, podendo até matar a pessoa.

Cuidados
O professor e coordenador do curso de Engenharia Elétrica de uma universidade de Sorocaba (SP), Marcello Bellodi, de 47 anos, explica que, quando se for projetar e instalar seu conjunto de fios em uma determinada parte da instalação elétrica, você tem de ter a certeza de que o fio vai comportar a corrente e conseguir alimentar seu sistema, a sua carga. Sua geladeira, micro-ondas, fogão, enfim, qualquer aparelho que for ligado e tenha esse sistema de proteção de fios.

“São necessários os disjuntores corretos para o cabeamento e a mesma corrente elétrica. Se eles não forem devidamente casados, você terá problemas ou seu sistema não irá funcionar. Seu sistema de proteção poderá estar superdimensionado, mas o condutor não estará devidamente projetado para isso, correndo-se o risco de acontecer um acidente, um princípio de incêndio”, comenta o professor.

Segundo ele, mesmo com toda a tecnologia e os cabos revestidos com material não inflamável, não se pode elevar muito essa situação de potência para que os cabos não comecem a se degradar e, além disso, acabar encostando-se a alguma parte metálica que eventualmente esteja na estrutura, acarretando em um acidente maior. “É preciso tomar bastante cuidado em relação a isso”, alerta Marcelo.

Ainda segundo Marcelo, outro cuidado que se deve tomar é certificar-se que os disjuntores estejam corretamente projetados para suportar a quantidade de corrente a ser alimentada no circuito, durante o conserto.

“Se você vai ligar um chuveiro elétrico que demanda 30 amperes, o seu disjuntor tem de suportar no mínimo 30. Se você colocar uma corrente menor, ele vai acabar protegendo a sua rede elétrica de tal forma que não ligará, mas também não irá sobrecarregar sua instalação elétrica. Agora, será muito perigoso, por exemplo, se você colocar um disjuntor que não seja adequado. Não vai desarmar e, em contrapartida, vai começar a sobreaquecer os seus fios, ocasionando princípio de incêndio”, finaliza Bellodi.

Confira algumas dicas para prevenir acidentes:
– Se não for bem instruído para fazer os reparos, chame um eletricista;
– Certificar-se de que a chave geral está desligada quando for fazer reparos elétricos;
– Não mexer em partes internas das tomadas com os dedos ou objetos;
– Não fazer qualquer conserto elétrico descalço ou com partes do corpo molhadas;
– Usar as ferramentas próprias para esse tipo de conserto, que isolem a corrente elétrica;
– Os fios elétricos devem estar sempre em perfeitas condições;
– Não sobrecarregar uma tomada com vários aparelhos ligados nela, isso pode causar um incêndio.

 

Fonte: G1

img

superadmin

Artigos relacionados

Valorize seu imóvel antes de colocá-lo para alugar

Investir em imóveis para depois colocá-los para alugar é um negócio antigo que pode ser uma...

Continue lendo
por superadmin

Aumenta o valor máximo para compra de imóvel com FGTS

Valor sobe para R$ 950 mil em SP, RJ, MG e DF. Nos outros estados, o valor vai para R$ 800 mil Na...

Continue lendo
por superadmin

Horta pode ser montada em pequenos espaços da casa

Vasos, jardineiras e garrafas servem de base para mudas e sementes. Produção de temperos e...

Continue lendo
por superadmin

Junte-se à discussão